23 de setembro de 2008

Futebol de ponta de estoque

O técnico Emerson Leão afirmou que o futebol brasileiro está sobrevivendo com a “Ponta de Estoque”. Quando dirigiu o Galo, em 2007, Leão reafirmou que tínhamos, no momento, a ponta de estoque. O que ele quis dizer com a expressão? Bom, significa que o elenco das equipes é formado por jogadores de ruim a médio. Os bons estão no futebol do exterior. Por isso, os técnicos têm que se virar com o que sobrou de peças de reposição no futebol brasileiro.

Concordo com Leão e diria mais: além de sobrevivermos com a ponta de estoque, temos nesse contexto as chamadas “Peças LD”, com “Leves Defeitos”. Ou seja, jogadores que voltam ao futebol brasileiro com lesões crônicas. Estes vivem de “chinelinho”, no departamento médico.

Para complicar, esses jogadores “mais rodados” retornam do exterior quase sempre com o prazo de validade vencido. Exemplos não faltam: Pet é bom de bola? É claro!!! Mas as pernas não acompanham mais o raciocínio do atleta. E o Marques? É um dos melhores profissionais que o Galo tem. Sou testemunha disso: ele é pontual e dedicado, justifica a palavra profissionalismo.

Mas, além do fôlego não ser mais o mesmo, Marques se vê obrigado a “alimentar” um ataque de ponta de estoque. Mediano mesmo.

Tem exemplo no Cruzeiro também. Por falta de opção, o clube investiu no lateral Maurinho. Ele sabe jogar? Sabe. Tem crédito com a torcida? Tem. Mas, brincadeira, ele ficou parado quase um ano e nesse período o clube não firmou um ala de verdade. Por quê? Porque vivemos com a ponta de estoque. Maurinho se reciclou e mostrou que ainda pode ser aproveitado.

Agora, o Palmeiras. O Verdão promoveu a volta do zagueiro Roque Júnior, de 32 anos, campeão mundial em 2002. Roque tem moral para jogar. Não lhe faltam títulos, mas retornou do futebol do Catar sob olhares desconfiados. Tem fôlego ainda? Vai pegar os atalhos, com certeza.

Há um nicho para jogadores veteranos, com leves defeitos ou ponta de estoque no futebol brasileiro. Afinal, o material de primeira é exportado com apenas 16 anos de uso. Vão atuar no exterior em busca dos dólares e euros. Nós ficamos com a liquidação de fim de inverno, a ponta de estoque.

Baltazar filho é jornalista Rede Minas

Um comentário:

  1. Wantuir Máximo22/03/2009 21:30

    Leão cuidado com Juninho. Ele é Cruzeirense declarado, por favor não escala ele contra o cruzeiro. Obs: Todos os jogos que ele jogou contra o cruzeiro o atletico perdeu com falhas grosseiras dele.Abraço Wantuir Máximo

    ResponderExcluir