23 de fevereiro de 2010

A palavra final...

...deve ser a da Comissão de Arbitragem da Federação Mineira de Futebol. E ela se pronunciou hoje a respeito das polêmicas do último clássico entre Atlético e Cruzeiro.

O presidente da Comissão, o professor Jurandy Gama Filho, enumerou os erros do trio de arbitragem formado por Renato Cardoso Conceição, Guilherme Dias Camilo e Jair Albano Félix.

Eles serão apresentados a seguir, não necessariamente por ordem de importância:

1º - Diego Tardelli estava impedido no lance do gol do Atlético e participou da jogada;

2º - Jairo Campos deveria receber o cartão amarelo por cobrir o rosto com a camisa na comemoração;

3º - O gol mal anulado de Diego Tardelli;

4º - O pênalti não marcado de Leonardo Silva sobre Muriqui;

5º - Falta de Kléber em Werley não marcada. O cruzeirense merecia cartão amarelo - seria o segundo dele no jogo;

6º - Agressão de Werley em Kléber deveria ser punida com cartão vermelho;

7º - Pela sequência de faltas, Leonardo Silva deveria ter recebido ao menos um cartão amarelo;

8º - Marquinhos Paraná também exagerou no número de faltas cometidas, sem ser advertido;

9º - Jonílson chegou a receber um cartão amarelo e fez por merecer o segundo, porém acabou não sendo expulso;

Por tudo isso o trio de arbitragem acabou afastado pela Federação Mineira de Futebol. Por tempo indeterminado - para o deleite de Alexandre Kalil.

Não sou dono da verdade e não estou tomando partido de nenhum dos lados nesta polêmica. Mas é preciso considerar alguns fatores.

Renato Cardoso Conceição apitou um clássico pela 1ª vez. Estava nervoso? Não sei, mas acredito que isso pode ter influenciado.

Não existe ninguém no mundo que nunca tenha errado. E minha mãe já me dizia que "errar é humano, mas perdoar é divino".

Jair Albano Félix - responsável por invalidar o gol do Atlético - recebeu ameaças. Isso não é certo e deve ser muito mais repudiado do que um impedimento mal marcado.

Árbitros e auxiliares continuarão se equivocando, ainda que a profissão seja regularizada. O que pode acontecer um dia é a diminuição da quantidade de erros.

Os torcedores - nesse caso, os do Atlético - devem parar de transferir a responsabilidade da derrota para a arbitragem, mesmo quando há motivos para isso. Concordo que o Galo foi prejudicado, mas por que ninguém reclama também das oportunidades desperdiçadas por Muriqui ou das falhas de posicionamento da defesa nos lances de bola parada que resultaram nos gols cruzeirenses? Aliás, eles também foram prejudicados - ainda que em menor proporção.

Torcer não é uma ciência exata. É amor, paixão. É ainda, muitas vezes, incompreensível. Mas existem limites que não podem ser ultrapassados.

Sonho com o dia em que todos serão compreensíveis e moderados ao fazer uma crítica. Não digo para ninguém parar de reclamar ou cobrar por acertos. Peço apenas que o façam com dignidade, sem violência e com respeito.

Fábio Pinel é apresentador do programa Meio-de-Campo e está no Twitter.

11 comentários:

  1. Mto bom, xará! Mandou muito bem. Parabéns pelas colocações!

    ResponderExcluir
  2. O choro é livre. No fim deu o melhor, 3 x 1.

    ResponderExcluir
  3. Caro Pinel, concordo em partes com o seu comentário! Se era a primeiro clássico do Renato, mais um motivo para ter cobranças, a perfeição só vem com criticas e erros! Acho que o Proximo ele já não vai errar tanto. O Atléticano desta vez tem razão de cobrar mais, pois sabemos que o time do Cruzeiro estava completo, era favorito e mesmo assim o Galo mostrou um futbol melhor. Sei que o que interessa é bola na rede mas todos nos que acompanhamos futbol,sabemos que o time que faz dois em um clássico, a têndencia e fazer o terceiro, o outro sente o bac, foi o que aconteceu com o Cruzeiro, fez o segundo depois o terceiro. E na horo do gol do Tardelli o Galo era só pressão. O restante concordo plenamente, com o que você disse! Espero que fique claro o meu comentário. Parabéns pelo programa, e pelo comentário. Abraços Reinaldo Andrade!!!

    ResponderExcluir
  4. Fala, xará!

    Renata e eu ficamos muito felizes com sua visita e comentário no nosso blog! Obrigado pelo carinho!

    Quero informar que seu "plano" conta com todo o nosso apoio. Já está divulgado!
    http://blogs.noh.com.br/esportes/?p=176

    Forte abraço e conte sempre conosco!
    Cheers!

    ResponderExcluir
  5. O Roger tb não deveria ter recebido o cartão pela comemoração?

    ResponderExcluir
  6. Roger não usou a camisa para cobrir o rosto, por isso não deveria ser punido. O problema nessas comemorações diz respeito aos patrocinadores dos times, que perdem espaço quando os jogadores tiram a camisa (ou a usam para cobrir o rosto, com fez Jairo Campos) no momento de maior exposição da marca - o gol.

    ResponderExcluir
  7. Olá Fábio!
    Casos de arbitragem sempre geram polêmica. Ainda mais em clássicos como Cruzeiro e Atlético. O fato e que esta acontecendo algo no campeonato mineiro que nós ainda não estamos percebendo por ser fora das linhas...
    O afastamento do trio de arbitragem Cardoso Conceição, Guilherme Dias Camilo e Jair Albano Félix, e para ser olhado mais como um meio de "bode espiatórios". O motivo e simples; O Atlético vem fazendo um bom campeonato Mineiro? De 5 jogos so venceu 1, empatou 3, e perdeu 1... Porque a pena de 3 pontos do Cruzeiro esta sendo aumentada para 6 mesmo depois de promulgada a setença do juiz? Por isso e outras o mineiro se paralisará?
    São pequenos "impasses" que estão acontecendo que de uma forma ou de outra estará prejudicando um, dois, três times, e pior. Nosso tão apaixonante campeonato das Minas Gerais...
    Um grande abraço Pinel!

    Não deixem de acessar e comentar;
    http://evaristoesportes.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá Pinel, primeiramente parabéns pelo programa e pelo comentário sobre a arbitragem.
    Só vou discordar quando você acredita que o Atlético foi mais prejudicado do que o Cruzeiro. Sei que isso é opinião, respeito muito a sua, mas acredito que um gol mal marcado e a não expulsão de Jonílson ainda no primeiro tempo, mudariam completamente o segundo tempo do jogo. Então, o que aconteceu, foi que alguns erros de arbitragem influenciaram diretamente no placar do jogo. Mas definir quem foi mais ou menos prejudicado, não dá, afinal, após um erro todo resto se torna circunstancial.

    Acho que você foi no ponto exato quando disse que os atleticanos esqueceram de reclamar das chances perdidas pelo Muriqui e falhas da defesa. No mais, continuem com esse excelente trabalho.

    Um grande abraço e até mais.

    ResponderExcluir
  9. Frederico Jota24/02/2010 17:48

    Caro Pinel,

    Muito boas as colocações. Concordo plenamente em dois pontos, o excesso de transferência para a arbitragem dos erros e derrotas alvinegras, além do fato de o Atlético ter sido, sim, mais prejudicado.
    Acredito também que a discussão deve ser mais ampla. Os juízes, de modo geral, deveriam ser melhor preparados, o que signfica profissionalização. Isso influenciaria diretamente na qualidade das partidas e evitaria o excesso de encrencas.
    Sobre o nível das críticas, passou da hora de elas serem mais educadas, concordo em gênero, número e grau.
    Mais uma vez devemos usar o exemplo europeu. Até onde eu sei, nem o juiz da mãozinha do Henry nem o que errou bisonhamente contra o Chelsea a favor do Barcelona em 2009 foram execrados, agredidos ou banidos. Passaram por uma - verdadeira - reciclagem.
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Concordo plenamente, Pinel. E falei sobre isso no Rock'n'Bola (www.uai.com.br/rocknbola).
    Deixo um abraço torcendo para que as pessoas tenham um pouco mais luz em suas vidas.
    Paulo Galvão

    ResponderExcluir
  11. Eu senti foi um tom azul nas letras do seu comentário. O time que só pede pra juiz, agora só ganha com juiz. Mas atrás de morro vem morro e pau que dá em chico, dá em francisco. Mas tudo na paz, sem violência. O duro é agüentar calado depois.
    O Jair Albano Félix prejudica o Galo não é de hoje. Aquele juiz foi lastimável. Amarelou a zaga toda do Galo e ainda não deu aquele penalti absurdo. Se o cara não tem competência, vai pro banco, oras. O que acontece com um jogador que não está correspondendo? Vai pro banco, vai pra um time pior, até ficar sem emprego. Quem tem competência se estabelece. Tem nada disso que se o atacante erra, o juiz pode errar não. Jogador e juiz que erram deveriam ser descartados pelo mercado. Mas só vejo isso acontecer com os jogadores. Os juizes fazem as lambanças todas e ficam aí anos e anos. Não vê o Simon? Como pode um cara desses ser da Fifa e ainda apitar até hoje? Lamentável só ameaçarem a família do tal bandeirinha.

    ResponderExcluir